terça-feira, 20 de novembro de 2012

Curso de informática para profissionais de educação

Promovido pela Associação Girassol - Movimento pela Plena Inclusão Social/RJ
Apoio: Lions Flamengo / RJ
Período de 4 meses - início março/2013
Inscrições: fevereiro/2013
Gratuito
Informações: (21) 8610-2524 - (21) 87576291
Reserva de vagas: mandem imediatamente um e-mail para tallumaelenco@gmail.com

Informações sobre o NVDA

Quem desejar fazer contato, escreva para valter.junior@uol.com.br
Os materiais citados nos vídeos podem ser encontrados na área de downloads do site www.valterjunior.com.br/ead

Seguem aqui os links para os vídeos, os quais também podem ser acessados por meio da área de vídeos do site citado:

Por que a opção pelo NVDA?
http://youtu.be/G9E3M9wcVH4

Configuração mínima para a instalação do NVDA.
http://youtu.be/2ZKyfOyuO0o

Aquisição e instalação do NVDA - versões instalável e portátil
http://youtu.be/9FtXvO-btRc

Treinamento e ajuda ao usuário do NVDA.
http://youtu.be/X8Y01Iv69x0

Verificação automática da existência de barras de progresso.
http://youtu.be/pgskCnPWWJ0

Seleção de sintetizadores de voz e opções de voz do NVDA
http://youtu.be/BW4wWOdLADo

Menu do NVDA - um pouco sobre ele
http://youtu.be/xs0-uq4EOWk

Breve histórico sobre surgimento do NVDA.
http://youtu.be/m-pGQPxrlvc

Comandos do NVDA em comparação com JAWS e Virtual Vision 7.
http://youtu.be/aLkwh9o-yPo

Dicas sobre relacionamento interpessoal com o deficiente visual
http://youtu.be/P9GU4RnSmQA

O microsoft Word 2010 com o NVDA
http://youtu.be/78CsDoCwSUI

O Internet Explorer 9 com o NVDA - Formas de navegar e lista de elementos.
http://youtu.be/O1nzKK8acq0

O Internet Explorer 9 com o NVDA - Área de edição, atalhos para navegar e localizar na página
http://youtu.be/nfIIwS0cV18

O Internet Explorer 9 com o NVDA - Facebook e como fazer downloads
http://youtu.be/XzCAolgJo50

Memorial da Inclusão

Conheçam um espaço totalmente acessível!
Memorial da Inclusão, acessibilidade em suas dependências físicas e no ambiente virtual!
Façam uma visita!

http://www.memorialdainclusao.sp.gov.br/br/home/index.shtml

segunda-feira, 15 de outubro de 2012


Curso de Extensão da Faculdade Bilíngue de Pedagogia do INES‏



quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Certificado - IV Encontro Rompendo Barreiras

Comunicamos que os certificados do IV Encontro Rompendo Barreiras já estão disponíveis.

Entrega: Na sala do Rompendo Barreiras na UERJ - Campus Maracanã 
Rua São Francisco Xavier, 524, 12º andar, bloco "A", sala 12.001 

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Ator e pedagogo com síndrome de Down relata rotina de preconceito e superação


Ator e pedagogo com síndrome de Down relata rotina de preconceito e superação

Atualizado em  28 de agosto, 2012 - 13:46 (Brasília) 16:46 GMT
Pablo Pineda
Espanhol Pablo Pineda foi protagonista do filme 'Yo, También', de 2009
Pablo Pineda tornou-se uma celebridade na Espanha. Não só por ser o primeiro portador de síndrome de Down que obteve um diploma universitário na Europa, como também por atuar como protagonista do filme "Yo, También", de 2009, que narra a história de um agente social com a síndrome que se apaixona por uma colega de trabalho.
Aos 37 anos, ele tem licenciatura em Pedagogia e falta pouco para conseguir o segundo diploma universitário, também em um curso de magistério. Seu próximo projeto agora? Conseguir uma carteira de motorista.
"Quero tirar o documento porque nunca um portador de síndrome de Down foi visto dirigindo. Seria uma conquista muito importante para nós, além de me dar independência", disse Pineda à BBC Mundo, o serviço da BBC em espanhol.
Ele é um dos rostos mais conhecidos de uma geração de jovens com síndrome de Down que vem rompendo as limitações pessoais, profissionais e acadêmicas.
Outro exemplo famoso é o de Karen Gaffney, também formada em pedagogia, que quer se transformar na primeira portadora de Down a cruzar a nado os mais de 14 quilômetros do lago Tahoe, nos Estados Unidos.
Além de Pineda e Gaffney, a japonesa Aya Iwamoto, também com Down, ganhou fama ao conquistar um diploma inédito em literatura inglesa.
Segundo Pineda, não existe pessoas não-capacitadas, mas sim pessoas com "capacidades distintas".
Para ele, a sociedade deve evoluir a um estágio de maior pluralidade, em que as pessoas com síndrome de Down não sejam tratadas como crianças e possam desenvolver suas capacidades e independência desde cedo.
BBC Mundo: Como você se sente sendo o primeira portador da síndrome de Down que concluiu um curso universitário na Europa?
Pablo Pineda: Eu acho que estou na linha de frente de uma guerra, o que é inconveniente. É preciso lutar, se meter na sociedade quando o mundo do Down normalmente segue outro caminho. Agora, fui inserido no grupo das pessoas consideradas "normais", enquanto os Down têm suas próprias associações, seus pais, seu pequeno micro mundo.
Não é que eu me sinta ilhado, mas é muito difícil lutar em uma sociedade normatizada – ter uma identidade Down quando o mundo Down funciona de forma paralela.
BBC: Em que sentido essa divisão é percebida?
Pineda: Por exemplo, se for a um bar beber um drink. Agora, a reação não é tão frequente, mas antes as pessoas me perguntavam: "Você vai sozinho?". Ou algumas pessoas na rua me pegam pelo braço e me ajudam a atravessar a rua. Ou quando é época de eleições e vou votar, me perguntam "Mas você pode votar?". Acontece também de ir a um restaurante com meus pais e me servirem água em vez de vinho.
Em outra ocasião, fui à praia e um grupo de guardas civis vieram me perguntar se eu estava bem. "Sim, perfeitamente". São histórias curiosas, mas como você pode notar, são nessas pequenas atitudes que as pessoas demonstram seus preconceitos.
BBC: Como você conseguiu se formar na universidade?
"Eu acho que estou na linha de frente de uma guerra. É preciso lutar, se meter na sociedade quando o mundo do Down normalmente segue outro caminho."
Pablo Pineda
Pineda: Devo tudo aos meus pais, que foram fundamentais para o meu sucesso, pois há anos eles decidiram que eu seria como o resto dos meus irmãos. Foi assim que tudo começou. Frequentei as mesmas escolas (que meus irmãos). Não esperavam que eu chegasse à universidade, mas fizeram de tudo para que eu estivesse sempre em contato com as pessoas.
Eu não me dava conta no princípio. Quem lutou por mim foi minha mãe, que foi ao colégio, falou com o diretor. Para eu entrar no instituto, os professores tiveram de fazer uma votação, na qual acabei vencendo. No começo foi difícil ir à aula dos professores que votaram "não", mas acabei, pouco a pouco, conquistando todos eles.
BBC: Como era sua metodologia de estudo?
Pineda: Minha resposta vai surpreendê-la. Eu sempre estudo em voz alta, pois aprendo com mais facilidade. Eu leio, falo comigo mesmo e com as pessoas ao meu redor e assim entendo. Dou ênfase, faço gráficos, resumos. Não é um sistema só de memória, já que um assunto não é fácil de ser memorizado se não é entendido. Eu o compreendia, o explicava e o "mastigava" bem.
BBC: Mas quando falei com a Associação Britânica de Síndrome de Down, me disseram que seu caso é pouco comum e ainda é a exceção...
Pineda: Fico bastante chateado que eles tenham te dito isso, porque passam uma mensagem de acomodação, como se não fosse possível avançar mais, como se não fosse possível ajudar essas pessoas. Eu não acredito que isso seja verdade. Sempre digo aos pais que não vejam apenas que obtive um diploma universitário ou fiz um filme. Isso não é importante. O importante é dizer a seus filhos que eles podem e que os pais precisam ensiná-los e estimulá-los. A partir disso, qualquer um pode fazer o que quiser.
BBC: Que conselho você daria aos pais?
Pineda: Não sou eu quem pode deveria dar conselhos, porque neste mundo, e no mundo da síndrome de Down, cada caso é um caso. O que eu diria, em primeiro lugar, é para cada um confiar em suas possibilidades. A partir daí, deve-se estimular ao máximo que as crianças com Down tentem superar seus limites.
BBC: Na sua opinião, qual capacidades as pessoas com Down deveriam aproveitar melhor?
Pineda: Através da fundação Adecco (que ajuda pessoas com deficiências a encontrar empregos), tratamos de fazer com que os empresários mudem o seu "chip" e estas ideias pré-concebidas. Queremos que as pessoas vejam a "deficiência" como uma oportunidade.
Eu sempre digo a empresários que pessoas com "deficiência" podem fazer muitas coisas. Temos muito talento quando isso é explorado. Podemos melhorar as empresas com nossa pontualidade, nosso comprometimento. É preciso aproveitar este talento, não jogá-lo no lixo.
BBC: E sobre o sistema de educação? O que é preciso mudar?
Pineda: Se fosse para falar sobre isso, eu me estenderia de forma brutal. Esse sistema precisa ser mudado completamente. É necessário que seja um sistema mais rico, mais plural, diverso, uma sociedade com valores melhores, e não encarado como um problema ou defeito. Há tantas coisas a serem mudadas. Mas, em vez disso, preferem nos sustentar, nos mantendo em associações para não haver mudança.
BBC: Você conseguiu se tornar independente? Quais são seus projetos?
Pineda: Vivo com minha mãe. Meu pai morreu recentemente e estamos os dois sozinhos. A verdade é que viver com os pais tem muitas vantagens. A comodidade de casa, a ausência de responsabilidades, tudo isso te faz viver com mais conforto, apesar de, às vezes, nós nos cobrarmos quando vamos a se tornar independentes.
No entanto, o preço de uma moradia é uma limitação. A crise econômica não ajuda e seus planos vão por água abaixo. Sou o único que ficou em casa, pois todos meus irmãos se casaram, têm filhos, e quando eu me tornar independente, minha mãe vai ficar muito sozinha. Nós dois vivemos juntos e nos admiramos muito.

acessado em 14/09/2012 as 13:35

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Novos eventos

II Mostra de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva

XI Congresso Internacional do INES

XXIII UERJ sem Muros

V Congresso Brasileiro de Educação Especial

I (IN)FORMACE – Encontro de Estudos e Pesquisa em Currículo e Formação

SAIBA MAIS

terça-feira, 21 de agosto de 2012

domingo, 19 de agosto de 2012

IV Encontro do Rompendo Barreiras: e-Acessibilidade, Cibercultura e Formação de Professores para EAD







IV Encontro do Rompendo Barreiras: e-Acessibilidade, Cibercultura e Formação de Professores para EAD
Data: 21 de agosto de 2012
Local: UERJ / Auditório 113
Período: de 8h00min a 18h00minh
Inscrição online - http://www.educacao.uerj.br/4EncontroRompendoBarreiras/

contato: val.acessibilidadeweb@gmail.com

* Coordenação Geral: Valeria de Oliveira

A partir de 7:40 - Credenciamento

8:20 / 9:00 - Cerimônia de Abertura
Com Execução do Hino Nacional com projeção em LIBRAS.

9:10 / 10:00 - 1ª Mesa:
Cibercultura e Formação de Professores: Os desafios da Inclusão de Alunos com Deficiências Sensoriais no Ensino Superior Online
• Professora Dra. Edméa Oliveira dos Santos - GPDOC / ProPEd / UERJ
• Professor Dra. Rosana de Oliveira - UERJ / CEDERJ
Mediador: Professor Dra. Eneida Simões da Fonseca - UERJ
10:00 / 10:30 Debate

10:45/ 12:15 - 2ª Mesa:
e-Acessibilidade, Desenho Universal e Educação Online: Trocas de experiências com graduandos dos cursos do CEDERJ/UAB
• Janaina Conceição Souza de Sá - Licenciatura em Biologia – UFRJ - CEDERJ/UAB - Polo Nova Iguaçu
• Julio Cesar Bento de Oliveira - Licenciatura em Pedagogia – UERJ - CEDERJ/UAB - Polo Paracambi
• Pedro Henrique da Silva Pereira - Tecnologia em Sistema da Computação – UFF - CEDERJ/UAB - Polo Belford Roxo
• Vanessa da Silva Rodrigues - Licenciatura em Pedagogia – UERJ - CEDERJ/UAB - Polo Maracanã


Contribuição Técnico-Pedagógica: Margareth Olegário - IBC
Mediador: Pedagogo Kleber Pereira de Souza –– Instituto de Letras

12:15 / 13:30 - Intervalo para Almoço

13:30 / 14:20 - 3ª Mesa:
e-Acessibilidade e Possibilidades de Interface Através de Imagem e adequações Textuais
• Professora Dra. Miryam Bonadiu Pelosi (UFRJ)
• Professora Dra. Cátia Crivelenti de Figueiredo Walter (LATECA / ProPEd / UERJ)
Mediadora: Professor Ma. Alzira Maria Perestrello Brando (UERJ)
14:20 / 14:50 - Debate

14:50 /15:05 - Intervalo

15:05/ 16:35 - 4ª Mesa:
e-Acessibilidade com e-Usabilidade: Construindo Ambientes Virtuais de Aprendizagem para Todos
• Professora Mestranda Rachel Colacique (INES / UNIRIO) – a confirmar
• Cristiano Cesar dos Santos Andrade - Tutor do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas de Computação – Polo Belford Roxo
• Professora Dra. Simone Bacellar Leal Ferreira - UNIRIO
• Marco Antonio Queiroz – MAQ Consultor em Acessibilidade Web
• Ganhador do “Prêmio Todos @ Web” do W3C Brasil, Comitê Gestor da Internet no Brasil e NIC.br como “Personalidade web 2012” http://www.acessibilidadelegal.com/00-curriculo.php
Mediadora: Professora Dra. Celly Cristina A. N. Saba (COPEI-SR-1/ IBRAG/ UERJ)
16:35 / 17:05 - Debate

17:10 / 17:30 - Síntese do Encontro e Palavras Finais
Professora Dra. Rosana Glat – Diretora da Faculdade de Educação da
UERJ

17:30 - Atividade Cultural

Exposição: “Ver-se, Rever-se: Arte e Inclusão”
A exposição apresenta imagens e objetos produzidos por jovens com necessidade educacionais especiais, alunos da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro – Instituto Helena Antipoff - IHA. O projeto foi realizado pela Professora Rita Ribes Pereira (UERJ) , Ana Elisabete Rodrigues de Carvalho Lopes (IHA) e Ivana Souza Soares (IHA e UERJ) e recebeu financiamento da FAPERJ no Edital Apoio à Escola Pública-2009, através do Projeto “Imagens Transvistas”

Inscrição online - http://www.educacao.uerj.br/4EncontroRompendoBarreiras/

17:30 - Atividade Cultural

18:00 - Lançamento do Livro na Livraria República / UERJ


Lançamento de livro: o currículo na educação inclusiva em debate!


Caros leitores do blog do Rompendo Barreiras, estamos divulgando neste espaço o lançamento do livro "Currículos - Teoria e Práticas", organizado pela Profª. Drª. Edméa Santos (GPDOC/ProPED - UERJ).

Um dos capítulos da obra é de autoria do Prof. Allan Damasceno (LEPEDI/GPDOC/PPGEduc/UFRRJ) em parceria com a Profª. Valéria de Oliveira (Rompendo Barreiras/ProPEd/UERJ) e a Profª. Raquel Colacique (GPDOC/ProPEd/UNIRIO/INES). O texto intitula-se "Currículo e diferença na escola inclusiva". Esta aí mais uma sugestão de leitura, fruto das pesquisas de seus autores.



EDMEA SANTOS (org) / TEORIA E PRÁTICAS DO CURRÍCULO - 1ª EDIÇÃO / 210256
EDMEA SANTOS(org) / Série Educação - Currículos - Teorias e Práticas do Currículo / 1|2012
Cód Obra: 210256 / ISBN: 978-85-216-2108-9