segunda-feira, 23 de julho de 2018


Cartaz de divulgação do evento de comemoração dos 30 anos do Rompendo Barreiras

Texto Acessível

Logo da UERJ
Logo do Rompendo Barreiras 30 anos – 1988/2018

PRB-UERJ: 
Rompendo Barreiras 30 anos
Inclusão, Acessibilidade, Inovações Pedagógicas, Ética, Políticas Públicas, Interculturalidade e Formação Humana

Coordenação Geral do evento: Valeria de Oliveira
Coordenação dos Intérpretes de LIBRAS: Mariana Castro

Inscrições gratuitas ON-LINE. 
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSe_5_5eohE3wUnwuV7HwfF7YKWlwnrqb9pcl7CTf5q0Pw_RXg/viewform?c=0&w=1


Ex-usuários e/ou ex-bolsistas do PRB-UERJ, entrem  em contato por  e-mail  rompendobarreiras@gmail.com  ou pelo telefone 2334 0790; desejamos que estejam conosco.

1 de agosto – 8:00h às 18:00h
Campus Maracanã da UERJ
Auditório 11 - 11° Andar





                         INSCRIÇÃO












PRB-UERJ: Rompendo Barreiras 30 anos 
O Programa Rompendo Barreiras: Luta pela Inclusão foi criado em 05 de abril de 1988, passou de grupo de trabalho, a movimento, a projeto de extensão e deste para Programa. Há 30 anos desenvolvemos práticas acadêmicas com técnicas pedagógicas de acessibilidade e inclusão.

Idealizado pela saudosa Professora da Faculdade de Educação, Maria da Glória Schapper dos Santos, carinhosamente chamada de Glorinha. Ao iniciar, na década de 80, significativas práticas acadêmicas / pedagógicas de acesso e permanência de pessoas com deficiência na Universidade e, ainda, políticas de formação docente voltadas para acessibilidade e inclusão.

Coordenação Geral do evento: Valeria de Oliveira

Coordenação dos Tradutores-Intérpretes de LIBRAS: Mariana Castro


Público Alvo: Estudantes e Profissionais da educação básica e nível superior; pessoas que atual na política pública de inclusão social, educacional e no mercado de trabalho; profissionais de diferentes áreas, familiares e pessoas com deficiência que desejam conhecer as atividades de acessibilidade e inclusão do Programa Rompendo Barreiras: Luta pela Inclusão.

Local do evento: UERJ - Campus Maracanã - Auditório 11 - 11° Andar, bloco F

Dia: 1 de agosto

Período: de 8:00h as 18:00h
Credenciamento: a partir de 7:30


Na véspera do evento, 31 de julho, planejamos um dia de formação inicial e continuada, com as seguintes atividades:

1. Oficinas de 14:00h as 17:00h, cuja pré-inscrição deve ser feita neste formulário de inscrição para o evento.
Observação em 19.7.2018 - Pré-Inscrições esgotadas para quase todas as oficinas - existem algumas vagas para a oficina de Braille.
2. A Palestra “Inclusão do Surdo: diversidade linguística, identidade e cultura surda”, com a Professora Viviane de Oliveira, de 18:00 h as 20:30, no auditório 111, 11º andar, bloco F.
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSe_5_5eohE3wUnwuV7HwfF7YKWlwnrqb9pcl7CTf5q0Pw_RXg/viewform?c=0&w=1


Programação


PRB-UERJ: Rompendo Barreiras 30 anos
 Inclusão, Acessibilidade, Inovações Pedagógicas, Ética, Políticas Públicas, Interculturalidade e Formação Humana


Coordenação Geral do evento: Valeria de Oliveira
Coordenação dos Tradutores-Intérpretes de LIBRAS: Mariana Castro



Local do evento: UERJ - Campus Maracanã - 

Auditório 11 - 11° Andar – bloco F



31de Julho – Pré-Evento


14:00 - 17:00: Oficinas - Contação de Histórias, Braille e LIBRAS
                         Palestra – Produção de materiais didáticos acessíveis

18:00 - 21:30: Palestra “Inclusão do Surdo: diversidade linguística, identidade e cultura surda”, com a Professora Viviane de Oliveira, de 18:00 h as 20:30, no auditório 111, 11º andar, bloco F.


1 de Agosto – Evento

Mestre de Cerimônia: Anselmo Ramos
                                    Graduando em Comunicação pela UERJ
                                    Ex-Bolsista e Usuário do Rompendo Barreiras


7:00 - 8:30: Credenciamento


8:30 - 9:45: Mesa 1 
Abertura

Reitoria, Sub-Reitoria de Graduação (SR1), Sub-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (SR2), Sub-Reitoria de Extensão e Cultura (SR3), Centro de Educação e Humanidades (CEH), Direção da Faculdade de Educação (FACEDU).


10:00 – 12:30: Mesa 2  
Inclusão: Ética, Políticas Públicas, Interculturalidade e Formação Humana

Prof. Dra. Eneida Simões – Faculdade de Educação UERJ (Moderadora)
(Apresentações, mediadora do debate e síntese ao final da mesa)

Prof. Dra. Mylene Cristina Santiago – Faculdade de Educação da Universidade de
Juiz    de Fora – Membro do Oiiiipe
Interculturalidade e Formação Humana para inclusão no ensino Superior

Prof. Dra. Rosita Edler Carvalho - Aposentada pela Faculdade de Psicologia da
UERJ.
Ética e Formação Humana para inclusão no ensino Superior

Prof. Dra. Patrícia Braun – Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira –  Cap-UERJ
Política Pública de Inclusão e Formação Humana: o percurso na educação básica

Prof. Dra. Celly Cristina Saba – Instituto de Biologia - IBRAG, Coordenadora do Projeto UERJ Acessível – SR1 – Membro do Oiiiipe
Política Institucional para inclusão no ensino Superior


12:30 – 13:30: Almoço


14:00 – 14:30: Abertura das atividades da tarde

Dra. Ainda Regina Monteiro Assunção - HUPE
Programa Rompendo Barreiras: Luta pela Inclusão (PRB-UERJ) Encontros e Reencontros.


14:40 – 17:00: Mesa 3

Inclusão, Acessibilidade e Inovações Pedagógicas para a formação dos usuários do PRB-UERJ – Experiências, Diálogos e Debate.
                       
Kleber Pereira de Souza – Graduado em Pedagogia pela Fac. Educação da UERJ
Instituto de Letras - UERJ; Apresentador do Programa Conteúdo Concreto na Rádio UERJ

Charles de Souza – Graduado em Direito pela UERJ
Ex-Bolsista e Ex-usuário do Rompendo Barreiras
Integrante da Comissão de Acessibilidade da ALERJ; 
Presidente do Conselho Municipal da Pessoa Com Deficiência do
Município de Duque de Caxias

Cristiane de Oliveira – Graduado em Jornalismo pela UERJ
Ex-usuário do Rompendo Barreiras
Empresa Brasil de Comunicação

Alzira Maira Perestrello Brando – Mestre em Educação e Graduado em Pedagogia pela UERJ
Ex-usuário do Rompendo Barreiras
Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Benjamin Constant (IBC)


17:00 – 17:15
Apresentação Cultural
                       
 Monica Astuto - Mestre em Educação pela UNIMEP/SP e Graduado em Pedagogia pela UERJ
 Professora da Prefeitura do Rio de Janeiro / Instituto Helena Antipoff (IHA) e Professora do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ)
                       
Crônicas e Acrósticos da Surdez (publicadas na “Antologia Som das Palavras dos Surdos” e lançado na Bienal do Livro no RJ)


17:20
Encerramento
Prof. Dra. Eneida Simões – Faculdade de Educação UERJ


 Aguardamos a sua participação

Nosso Evento É para Todos!!!!!!!!!!


 Ex-usuários e/ou ex-bolsistas do PRB-UERJ, entrem  em contato por  e-mail  rompendobarreiras@gmail.com  ou pelo telefone 2334 0790; desejamos que estejam conosco.



Um pouco do que fizemos nos últimos anos ...






sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Tratado de Marrakech

Nesse  30 de setembro entra em vigência o Tratado de Marrakech, um instrumento internacional que mediante algumas exceções aos direitos autorais, permitirá o intercâmbio internacional de obras em formatos acessíveis que ampliará substancialmente o acesso a informação e a cultura para as pessoas cegas e com baixa visão de todo o mundo.
 
Esse tratado é o primeiro instrumento da Organização Mundial de Propriedade Intelectual voltado ao nosso coletivo. Sua entrada em vigência constitui um passo a mais na promoção dos direitos humanos das pessoas com deficiência.
 
A Union Latinoamericana de Ciegos (ULAC) atuou intensamente  junto a outras organizações internacionais em nível regional e mundial, capitaneando uma campanha   protagonizada por todos os membros  afiliados e   de todo o seu comitê executivo , a fim de alcançar a adoção desse tratado, que ao fim das contas beneficia também as demais pessoas que possuem dificuldades para acessar o texto impresso.
 
Das 20 ratificações necessárias para que o tratado fosse efetivado, 10 foram aportadas por países da América Latina. Isso se deu pelo compromisso e intensa atuação dos dirigentes de toda região, suas organizações nacionais, dos líderes da ULAC e de inúmeras pessoas anônimas que compreenderam o sentido dessa luta pelo acesso a informação e cultura.
 
A ULAC   incentiva as entidades produtoras de livros em formatos acessíveis da América Latina a empregarem esse instrumento de forma efetiva a partir de 30 de setembro, dessa forma gerando mais oportunidades de leitura de livros em braille ou em outros formatos acessíveis.
 
Agora, é o momento de colocar em prática o Tratado de Marrakech, mediante o estabelecimento e fortalecimento de redes de intercâmbio, os acordos com editores, e câmaras de autores ou editores, a participação de organismos públicos competentes e qualquer outro autor que possa contribuir com a melhor implementação dessa ferramenta.
 
Apenas os 10 dos 19 países que compõem a América Latina poderão aplicar o Tratado a partir dessa sexta-feira 30 de setembro. As pessoas com deficiência visual dos outros 9 países, deverão aguardar que seus países / Estados ratifiquem o Tratado de Marrakech.
 
É nesse sentido, que a ULAC, juntamente com suas organizações afiliadas e outros parceiros, continuará atuando com a mesma força e compromisso para possibilitar que essa ferramenta esteja disponível em toda a região, por tratar-se de uma das chaves fundamentais para alcançar uma real e efetiva inclusão social.
 
A Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, a Agenda 2030, e o Tratado de Marrakech, são conquistas que demostram com contundência que nosso protagonismo faz a diferença! 👏👏👏👏👏